Mesmo com limpeza diária bactérias não são exterminadas de UTI, conclui estudo da USP - Mg Noticias.net

Mg Noticias.net

Aqui você fica bem informado!

Post Top Ad

Mesmo com limpeza diária bactérias não são exterminadas de UTI, conclui estudo da USP

Mesmo com limpeza diária bactérias não são exterminadas de UTI, conclui estudo da USP

Share This
Foto: Reprodução/SBRAFH
Mesmo a limpeza regular das UTIs adulta e neonatal do hospital não é capaz de combater as bactérias presentes no local. A constatação foi feita por pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) a partir de um estudo realizado no Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto.



O estudo apontou que a higienização das UTIs resultou em uma ligeira diminuição na diversidade dos micróbios. Mas mesmo assim, vários gêneros de bactérias foram resistentes à desinfecção. O fato sugere que elas estão bem-adaptadas ao ambiente.



Apesar de ser um fato de conhecimento popular,  pesquisa alerta que o uso de antibióticos não é o único fator que torna as bactérias resistentes. No caso do hospital, o uso do mesmo produto químico todos os dias também leva os microrganismos a se adaptarem.



“Em geral, o procedimento de limpeza era inconsistente. Os fatores de influência potenciais da limpeza insatisfatória incluem baixa eficiência do biocida usado, bactérias bem adaptadas à limpeza diária, soluções desinfetantes e toalhetes contaminados e conformidade variável ao procedimento de higiene e limpeza das mãos”, diz o texto da conclusão da pesquisa, publicada na revista especializada Frontiers in Public Health, no final de agosto.



Durante o estudo os pesquisadores coletaram amostras de objetos que deveriam ser limpos diariamente, a exemplo de colchões, camas, maçanetas e respiradores. Objetos de uso pessoal também foram analisados, como celulares que estavam na UTI e jalecos.



A partir disso foi possível apontar que o celular é uma das fontes de contaminação mais comuns. Este fato liga o alerta para o uso dos aparelhos dentro das Unidades de Tratamento Intensivo.



A intenção dos pesquisadores é de que a partir dos resultados, haja conscientização dos profissionais de saúde e demais funcionários das unidades hospitalares, em especial os responsáveis pela limpeza, a respeito da importância de seguir os protocolos de higiene e esterilização.

Nenhum comentário:

Post Bottom Ad