Procura por produtos da Semana Santa deve provocar alta nos preços - Portal Mg Noticias

Portal Mg Noticias

Aqui você fica bem informado!

About Me

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Procura por produtos da Semana Santa deve provocar alta nos preços

Procura por produtos da Semana Santa deve provocar alta nos preços

Share This
Procura por produtos da Semana Santa deve provocar alta nos preços
Foto/Dilvugação
Sob o sol escaldante e com quatro sacolas nas mãos, a dona de casa Raidalva Correia, 45 anos, caminhava pelos corredores da Feira de São Joaquim procurando os alimentos mais baratos para compor a mesa na Semana Santa. Ainda em processo de ajustes de preços, os comerciantes comentam que com a proximidade da data, os valores irão aumentar.
Procura por produtos da Semana Santa deve provocar alta nos preços

O camarão com corante, por exemplo, em dias comuns custa R$ 28/kg, atualmente está sendo vendido por R$ 30 e pode aumentar para R$ 32.

Faltando nove dias para o Domingo de Ramos, que marca o início da Semana Santa, a comerciante Mahatma Barros, 30 anos, afirma que o preço do camarão pode subir além do esperado. “Tudo vai depender da demanda dos consumidores. Os preços depende muito da procura. Mas cremos que o aumento não será tão grande, mas também não é impossível que aconteça”, comenta a vendedora.

No Mercado do Peixe de Água de Meninos, os comerciantes também afirmam que a procura pelos produtos já está começando a aumentar. De acordo com Emerson Bispo, 25 anos, o peixe mais procurado é a corvina, isso por ser o mais barato do mercado. “A maioria está procurando produtos baratos. No meu comércio e nos outros é possível perceber que esse é o peixe que mais vendemos”, explica o vendedor que oferta o produto por R$ 15 Kg e não descarta a possibilidade de aumento.

Custos

Os peixes mais caros, como o salmão e o robalo, nos stands do Mercado do Peixe, não são tão procurados por serem mais caros. Atualmente, estão sendo vendidos por R$ 35 kg e podem subir para R$ 40 kg.

Quem também esteve no Mercado do Peixe foram quatro agentes de fiscalização da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon). Sem poder entrar em detalhes, os fiscais afirmaram que em pouco tempo foi possível fazer algumas observações em relação ao preço abusivo de alguns produtos.

O diretor de fiscalização do órgão, Iratan Villas Boas, explica que a vistoria faz parte do calendário da Operação Semana Santa. “O fornecedor pode aplicar o preço que ele achar cabível, desde que esse preço não seja excessivo. Mas se soubermos que algum consumidor foi abusado pelo preço exagerado, iremos analisar o caso e buscar esclarecimentos do fornecedor”, explica o representante.

Tanto na Feira de São Joaquim quando no Mercado do Peixe, as vendas começaram a aumentar desde a segunda-feira passada e os produtos que estão sendo mais procurados, além do camarão e dos peixes, são o feijão fradinho, o azeite, a castanha e o amendoim.

Caso algum consumidor se sinta lesado por cobrança indevida ou valores abusivos, pode entrar em contato com a Delegacia de Defesa do Consumidor (Decom) pelo 71 3117-6398 ou com o Procon pelo 71 3116-0567.

*Atarde

Nenhum comentário:

Pages