"Santo Antônio de Jesus tem redução de 25% nos crimes contra a vida", afirmou Coordenador da 4ª COORPIN - Mg Noticias.net

Mg Noticias.net

Aqui você fica bem informado!

About Me

Post Top Ad

Responsive Ads Here
"Santo Antônio de Jesus tem redução de 25% nos crimes contra a vida", afirmou Coordenador da 4ª COORPIN

"Santo Antônio de Jesus tem redução de 25% nos crimes contra a vida", afirmou Coordenador da 4ª COORPIN

Share This
"Santo Antônio de Jesus tem redução de 25% nos crimes contra a vida", afirmou Coordenador da 4ª COORPIN
Foto: Divulgação
Em uma entrevista coletiva, o coordenador da 4ª COORPIN em Santo Antonio de Jesus, Dr. Edilson Magalhães, pontuou sobre dados da Secretaria de Segurança Pública da Bahia em relação a criminalidade. Segundo o delegado, no município houve uma redução de 25% nos crimes contra a vida em relação ao ano de 2017, “é com grande satisfação que apresento esses últimos dados da Secretaria de Segurança Pública da Bahia. Aqui em Santo Antonio de Jesus, tivemos 25% de redação da criminalidade. Foi o maior índice desde do ano passado em relação a crimes contra a vida, graças à parceria entre a Polícia Civil, Polícia Militar, Ministério Público, Poder Judiciário e todos os órgãos envolvidos no sistema de segurança pública. Batermos o PDP (Prêmio por Desempenho Policial) graças ao trabalho dos agentes em bater metas. Quero agradecer não só aos policiais, mas até as faxineiras que trabalham nesses órgãos, são grandes parceiros para chegarmos com esses números”, declarou.
Até a manhã desta sexta-feira (28), a o município esteve a 41 dias sem registros de crimes contra a vida, “caso haja esses crimes, é prioridade do Governo do Estado, da Polícia Civil, Polícia Militar e da Justiça, independente se a vida seja de um traficante ou de uma pessoa correta. Estamos fazendo operações em relação a tráfico de drogas, pois é o que motiva e aumenta o número de mortes”, falou.

O delegado comentou também sobre a troca de tiros no último final de semana no bairro Alto Santo Antonio, em Santo Antonio de Jesus, “na realidade, uma guarnição da Polícia Militar foi solicitada para atender uma ocorrência de poluição sonora. Era uma guarnição comum, solidária e simples então foi obrigada a recuar porque indivíduos estavam ostentando armas pesadas, inclusive metralhadoras e ameaçaram atirar contra a viatura. A guarnição pediu reforços e os indivíduos não contavam que havia uma viatura mais especializada próximo do local. Entraram em confronto e dois vieram a óbito”, concluiu.

Redação: Voz da Bahia

Nenhum comentário:

Pages